Política

CASO CORRETIVO: Bueno defende debate de parecer em plenário

Pedetista definiu decisão como abafamento do caso
05 de julho de 2019 às 10:06

O vereador Rafael Bueno/PDT mostrou descontentamento na sessão desta quinta-feira (4) em relação à Comissão de Ética que decidiu, no dia anterior, arquivar a denúncia contra o ex-líder de governo no Legislativo, atual chefe de Gabinete do Executivo, Chico Guerra/PRB. Em áudios trocados com o ex-titular da Coordenadoria de Relações Comunitárias, Rafael Bado, Chico, irmão do prefeito Daniel Guerra, sugeriu que deveria ser aplicado um "corretivo" contra Marciano Correa da Silva, presidente da Associação de Moradores do Bairro Canyon.

Bueno entende que a comissão abafou o caso, não deu importância à humilhação sofrida por Marciano, que tem 85 anos de idade, e pediu novas medidas do atual presidente do grupo, vereador Rodrigo Beltrão/PT. "Nós estamos abafando esse grave caso do senhor Marciano, no qual a Câmara de Vereadores deu as costas a esta humilhação sofrida pelo líder comunitário. Como a Câmara vai resgatar o respeito ou vai dar o respeito a qual deveria de ter? Foi se escondendo entre quatro paredes que se deu guarida às ações autoritárias e covardes como essas", destacou. O pedetista também cobrou coragem dos colegas. Para Bueno, o Legislativo deve ter a humildade de "cortar na própria carne" e mostrar à comunidade que a Câmara não compactua com represálias e discriminações contra o povo. "Quando assumem o mandato, os vereadores firmam um juramento de estar ao lado da comunidade. Então, faço um apelo ao presidente da Comissão da Ética e ao presidente Cassina (da Câmara) para que mandem para o plenário essa decisão de acatar ou não o arquivamento decidido pela Comissão de Ética”.  





Publicidade