Economia

BENTO GONÇALVES: CIC homenageia trajetória de José Eugênio Farina

09 de julho de 2019 às 09:38
Foto: Barbara Salvatti, Exata Comunicação/Divulgação

A expectativa era de que o empresário José Eugênio Farina, o Seu Geninho, não falasse na homenagem que recebeu na sexta (5), na reunião-almoço do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves. Mas fez questão de falar logo que recebeu o troféu Dom Empreendedor das mãos do presidente da entidade, Elton Paulo Gialdi.

Foi ouvido por 25 minutos por um público que se manteve de pé, em respeito não só à história de um dos mais reconhecidos empresários de Bento Gonçalves, mas também em reverência a seu caráter. "Gostaria de agradecer àqueles que me ajudaram, porque os anos se passaram e difícil foi agradecer a todos", disse Farina.

Próximo de completar 95 anos, em 10 de agosto, seu Geninho fez um relato sobre o incêndio que consumiu a Todeschini numa noite de 1971, no mesmo dia que ele quitara os débitos para se tornar sócio da famosa empresa produtora de acordeões. Relembrou o momento emocionado. "Vendi tudo, sou um pouco louco, não se deve fazer isso", aconselhou, sorrindo. "Vendi tudo o que eu tinha, fiz empréstimo e investi tudo em cinzas. Acabou com meu trabalho de 30 anos e com minha esperança. Foi muito triste", contou, sobre o fogo que destruiu a empresa durante aquela fatídica noite.

Seu Geninho relembrou que sempre quis trabalhar na empresa, tratada por ele como uma potência. "Quando eu era jovem, eu saía da minha casa e passava na frente da Todeschini, olhava e dizia assim: algum dia eu irei trabalhar nessa fábrica, de tanto orgulho que nós tínhamos".

Seu Geninho foi logo acordado do sono quando a empresa se desmanchava em chamas. Lembra que só pediu para que a mecânica da empresa não fosse atingida. Assim, teria condição de "fazer alguma coisa" a partir das fresas e planas. E fez. Transformou a empresa que era referência em instrumento musical em referência em móveis planejados. "Tenho muito orgulho de a empresa ter ressurgido das cinzas", falou.

O troféu Dom Empreendedor foi instituído para valorizar os empresários e empreendedores que, com sua visão, contribuíram para o desenvolvimento de Bento Gonçalves por meio de seus empreendimentos. O troféu foi confeccionado pelo artista Ivalino Postal.





Publicidade