Política

Alberto Meneguzzi critica comportamento questionável de servidora

Manifestação ocorreu durante sessão ordinária desta quarta-feira
16 de outubro de 2019 às 13:33
Foto: Gabriela Bento Alves, Câmara Municipal

O vereador Alberto Meneguzzi (PSB) voltou a falar sobre o recente escândalo envolvendo servidoras do Centro Especializado em Saúde (CES) de Caxias do Sul. Na última terça-feira (15), o vereador expôs no plenário dados obtidos por meio da Controladoria-Geral do Município (CGM) dando conta de supostas irregularidades na folha ponto de médico que atende a pacientes no CES. Ocorre que o profissional é conjugue da coordenadora da unidade de atendimento e teria sido beneficiado por meio de horas extras.

Na tribuna, Meneguzzi mostrou cópia do e-mail que recebeu. Ele foi enviado por Lauren Raymundi Moreira, médica, para Nicole Alberti Colin, coordenadora do CES, e pedia as cópias de folhas ponto de médicos que trabalham no local. A motivação seria ingressar na Justiça Comum contra os médicos e também na Comissão de Ética Parlamentar contra o próprio Meneguzzi.

No e-mail, há um ponto em que o vereador questiona a moralidade de Lauren. Acontece que a servidora afirma que houve irregularidades na aquisição de interpretação de exame eletrocardiograma durante a gestão da ex-secretária da Saúde, Dilma Tessari. Conforme Lauren, houve compra sem contrato ou licitação. Para Meneguzzi, o estatuto do servidor é claro e diz que, se constatadas irregularidades, os próprios servidores têm obrigação de apontarem. “Por quê, nos últimos três anos, a Dra. Lauren não apontou isso?”, questionou o parlamentar.

Meneguzzi também se defendeu da manifestação da CGM, que teria dito que o vereador não tem prerrogativa nem legitimidade para questionar os fatos. “Se o vereador não tem prerrogativa para solicitar informações, então realmente temos que pedir qual é a função do vereador”, expôs o socialista, que continuou: “Já faz um ano que o Pronto Atendimento 24 Horas está fechado. Os servidores da UPA da Zona Norte estão no seu limite, e quem sofre em relação a isso é a população”, defendeu o vereador.

Em aparte, Rafael Bueno (PDT) condenou a atitude da servidora ao enviar o e-mail. “A Dra. Lauren está sendo protagonista da maior farsa do Centro Especializado em Saúde de Caxias do Sul”, apontou o pedetista.





Publicidade