Coronavírus

Ação qualificará atendimento do HG aos pacientes do coronavírus

Equipamentos de proteção para profissionais da saúde, adaptadores e novos respiradores serão desenvolvidos e fabricados por empresas de Caxias do Sul e municípios da região
24 de março de 2020 às 15:43

Iniciativa envolve gestores da Universidade de Caxias do Sul e empresários (Foto UCS, Divulgação)

Durante encontro na manhã de terça, 24, foi definida a formação de três grupos de trabalho para a produção de equipamentos visando ao atendimento de pacientes, atuais ou futuros, do Hospital Geral (HG) de Caxias do Sul em função do novo coronavírus. As prioridades são a produção de equipamentos de proteção individual (EPIs) para os profissionais da saúde; de derivadores dos respiradores mecânicos, possibilitando que mais de um paciente utilize um mesmo tubo de oxigênio simultaneamente; e de novos respiradores. O encontro reuniu gestores da Fundação Universidade de Caxias do Sul, da UCS, do HG e do Parque de Ciência, Tecnologia e Inovação da instituição, além de empresários de Caxias e região da Serra.

Os EPIs são a necessidade mais urgente. Consistem em máscaras, óculos, visores acrílicos, aventais e capacetes hospitalares. Para a produção serão buscadas doações de insumos, como tecidos e plásticos, e feita a manufatura.

Os derivadores para os respiradores mecânicos são peças nas quais se possam adaptar até quatro mangueiras de saída de ar dos tubos de oxigênio. Hoje usados individualmente, os equipamentos poderiam servir a mais pessoas ao mesmo tempo. Tanto os componentes como as mangueiras terão a fabricação intensificada.

Para se preparar para um possível crescimento da demanda também está prevista a produção de respiradores. O equipamento completo fornece volume e pressão de ar para o oxigênio chegar ao paciente. Enquanto o HG vai repassar as especificações técnicas e os modelos, UCS e TecnoUCS oferecerão infraestrutura de laboratórios e suporte de professores para viabilizar o desenvolvimento e a produção.

Iniciativas para suprir demandas de álcool e máscaras

Voluntários trabalham na confecção de EPIs, em Garibaldi (Foto Divulgação)

A Universidade de Caxias do Sul, a partir do curso de graduação em Farmácia, trabalha na produção de álcool gel 70% para auxiliar no atendimento à demanda crescente pelo produto em proteção contra a disseminação do novo coronavírus. A instituição se mobiliza para que o desenvolvimento da substância, hoje voltado para uso interno – somente na segunda, 23, foram produzidos 60 kg para aproveitamento nos ambientes acadêmicos e de saúde do Hospital Geral – seja ampliado para beneficiar a comunidade.

A intenção é que o excedente – projeta-se uma produção de cerca de 180 kg de álcool semanalmente – possa ser doado à Prefeitura de Caxias do Sul, a partir de autorização dos órgãos competentes. A proposta é que as tratativas ocorram nessa semana e a produção possa ser ampliada já a partir da próxima.

A UCS conta com a estrutura física de laboratórios e equipamentos das aulas práticas do curso de Farmácia, no Bloco S do Campus-Sede, assim como os ambientes da Farmácia Escola, com cerca de 200m² e tecnologia para a manipulação de medicamentos. A professora do curso de Farmácia, Valéria Weiss Angeli, explica que já houve o contato de empresas interessadas em contribuir com matérias-primas e embalagens para o envase, como a Rodoil Distribuidora de Combustíveis, e a instituição financeira cooperativa Sicredi, agora parceiras da iniciativa.

A docente frisa que donativos são bem-vindos, entre eles, de produtos como frascos de 500ml com válvula pump, álcool etílico 96º e Carbopol 940. A capacidade de envase, hoje manual, poderia ser ampliada a partir da aplicação de máquinas envasadoras. Quem puder colaborar por meio de doações pode entrar em contato pelo e-mail vwangeli@ucs.br.

Outra iniciativa de produção de álcool gel vem da Rasen Bier, cervejaria de Gramado. A planta foi reaberta na terça, 24, para a produção do item - a de cervejas foi suspensa temporariamente para que a marca possa usar a estrutura para suprir a demanda de um dos principais produtos no combate ao coronavírus, que já está em falta em Gramado e região.

A partir do dia 30 de março, a empresa doará a maior parte da produção para hospitais, profissionais da saúde, asilos e equipes de segurança, como bombeiros e policiais militares. A ação durará até que essa situação crítica seja controlada. Além das doações, a marca também venderá a menor parte de sua produção como forma de garantir o emprego de seus 500 funcionários. “Queremos manter todos os empregados mesmo com essa crise. O objetivo não é lucrar, apenas manter a fábrica ativa para que os funcionários não sofram nenhum impacto dessa recessão econômica", explica CEO de cervejaria, Augusto Schwingel Luz.

Em Garibaldi foi formado um grupo de voluntários para enfrentar o desabastecimento de alguns equipamentos de proteção individual. Em torno de 60 pessoas tem se dedicado na busca de doações, em especial TNT, e na confecção de itens como máscaras, jalecos e sapatilhas descartáveis para auxiliar na proteção contra o vírus. As doações são oriundas de mais de 200 pessoas da comunidade.

Os itens confeccionados serão entregues ao Pronto Atendimento Médico que fará a distribuição conforme a necessidade dos usuários do serviço de saúde. Quem desejar fazer doações de material ou costureiras que interessadas em na confecção dos materiais devem contatar pelo telefone (54) 9 9999-0236.