Esportes

Ação do Paysandu ameaça paralisar semifinais

12 de setembro de 2019 às 10:24
Foto: Paysandu, Divulgação

O duelo entre Juventude e Náutico, válido pelas semifinais da Série C, pode ser adiado pela CBF. Agendado para as 18h de domingo (15), no Estádio Alfredo Jaconi, o embate pode sofrer alteração por causa do ingresso do Paysandu no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A equipe paraense reclama de pênalti duvidoso no empate em 2 a 2 com o Náutico, no domingo (8), no Estádio dos Aflitos. A igualdade no marcador levou a partida para os pênaltis, com os pernambucanos chegando à Série B.

Além do Papão, a Federação Paraense de Futebol entrou no STJD para contestar o resultado da partida. O pedido do clube é de impugnação e adiamento do confronto do Juventude com os pernambucanos. O lance da discórdia foi um pênalti a favor do Náutico, assinalado por Leandro Vuaden aos 49 minutos da etapa final, quando o Paysandu vencia o jogo por 2 a 1 e estava, até então, alcançando a Série B do Brasileirão.

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, a Procuradoria do STJD deve se manifestar sobre o pedido de impugnação até o final da noite de quinta-feira (12). Em 2019, o STJD julgou caso similar entre Aparecidense e Ponte Preta, em jogo válido pela primeira fase da Copa do Brasil. O duelo havia terminado com triunfo dos goianos por 1 a 0, mas a Macaca foi aos tribunais contestar a anulação de gol aos 44 minutos da etapa final. O STJD deu ganho de causa aos paulistas e remarcou o jogo.

 

Vai-e-vem no Alfredo Jaconi

 

Com o acesso garantido à Série B em 2020, o Juventude começa a planejar a próxima temporada. Bruno Alves, que pertence ao Athletico e estava emprestado ao Verdão, não joga mais. Ele foi anunciado no CSA, que disputa a Série A do Brasileirão. Nesta quarta-feira, Renato Cajá comunicou a renovação de contrato com o Papo até o final de 2020. Breno, que tem contrato até 2020, foi emprestado ao Londrina, que está na Série B.