Fernando Santos

APARTE

20 de agosto de 2019 às 08:40
Foto: Divulgação

Convocatória do inexplicável

A secretária de Turismo de Caxias do Sul, Renata Carraro, vai à sessão da Câmara, hoje (20), para cumprir convocação proposta pelos vereadores Adiló Didomenico/PTB, Edson da Rosa/MDB e Gustavo Toigo/PDT. A finalidade é prestar esclarecimentos sobre a polêmica da articulação do Executivo para o ingresso de Caxias do Sul na região turística das Hortênsias, deixando de fazer parte da Região da Uva e Vinho. Entre outras perguntas, os vereadores querem saber de onde surgiu essa ideia e qual o benefício que traria para o Município. Perguntas que nunca foram bem respondidas pelo Executivo, que insiste no pleito. Inclusive, entrou na Justiça contra uma liminar ganha pelo PDT de Caxias, que suspendia qualquer alteração no mapa turístico. Fato é que a insistência do governo fez com que uma comitiva do Legislativo, chefiada pelo presidente Flavio Cassina/PTB, fosse a Porto Alegre pedir apoio do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ruy Irigaray, contra a ideia da gestão. A demora na definição do caso agrava a situação, pois Caxias pode ficar de fora do Mapa do Turismo Brasileiro, fazendo com que a cidade fique desabilitada para receber recursos para o setor por dois anos.

 

INCOERENTE

Assim classificou o presidente do PDT, Maurício Flores, as declarações do vereador Rafael Bueno à Rádio Caxias de que pretende sair do partido por causa de conflitos internos, defesa de interesses particulares e ruptura com os dogmas do trabalhismo tradicional. No mesmo veículo de comunicação, ontem (19), Flores replicou negando as justificativas do parlamentar. Segundo o líder da Executiva do PDT, o vereador agiu de forma incoerente. Isso porque, ao mesmo tempo em que coloca o nome à disposição da sigla para concorrer a prefeito, no ano que vem, declara que deverá se desfiliar da sigla. Além disso, de que Ricardo Daneluz e Velocino Uez também estariam de malas prontas para desembarcar da agremiação.

 

PROJETO NOVO

O partido Novo realizou, no sábado (17), um seminário de discussão sobre o plano de governo que será apresentado à população nas eleições do ano que vem. A Executiva confirmou que a sigla concorrerá à Prefeitura e Câmara de Vereadores. Cerca de 40 dos mais de 220 filiados participaram do encontro. As informações são do coordenador municipal do Novo, Marcelo Ayala.