Fernando Santos

APARTE

13 de junho de 2019 às 08:40
Foto: Marcelo Ribeiro, Caderno 7

DA SERRA PARA A CAMPANHA

 

Enquanto não tem cargo na política, o ex-deputado estadual Vinicius Ribeiro/PDT movimenta a empresa de arquitetura, a Go Soluções em Projetos. Nesta terça-feira (11) ele participou da reunião mensal do Conselho Municipal de Trânsito de São Gabriel, na Campanha Gaúcha. Isso porque a consultoria venceu a licitação para elaborar os projetos do Plano Municipal de Mobilidade Urbana e de revisão do Plano Diretor.

 

O custo do segundo adiamento

 

Enquanto o Superior Tribunal de Justiça (STJ) adia a votação da ação rescisória do Caso Magnabosco, quem paga as viagens são os cofres do Município. Só para três integrantes da delegação que foi à Brasília, ontem (12), assistir à sessão de julgamento, lá se foram R$ 4.106 em diárias.

Deste total, o prefeito Daniel Guerra e o chefe de Gabinete, Chico Guerra, levam R$ 1.199 cada um. Os empenhos foram emitidos para a participação dos dois irmãos na Expotchê, de 10 a 12 de junho. Já para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Emilio Andreazza, mais R$ 1.708. Fora estes valores, a despesa de mais três procuradores do Município, cujos nomes não foram divulgados pela assessoria do Executivo, nem mesmo quanto o erário pagou para eles se deslocarem para a capital federal a serviço do Município. Além disso, ainda contam os honorários dos advogados em Brasília, Ilmar e Jorge Galvão, contratados para ajudar na defesa do Município.

 

NOVO CASO DE ASSÉDIO MORAL

 

O vereador Alberto Meneguzzi/PSB denunciou, ontem (12), na tribuna do Legislativo, que uma servidora do Instituto de Gestão e Humanização (IGH) - que administra a UPA Zona Norte - teria ficado trancada em uma sala por não ter concordado com alguns dos termos da homologação da rescisão do contrato de trabalho. O fato teria ocorrido nesta terça-feira (11) e foi registrado boletim de ocorrência na Polícia Civil. O socialista voltou a criticar as constantes demissões que a empresa vem praticando na UPA. “Essa empresa tem agido assim, assediando moralmente os seus servidores, não prestando contas das inúmeras denúncias que têm sido feitas nesta Casa. Por consequência, nós cidadãos, é que pagamos aquela conta de mais de R$ 2,2 milhões por mês para que essa empresa administre a UPA, que é extremamente importante para Caxias do Sul”, cobrou Meneguzzi.

 

NA ONDA DA COBRANÇA

 

Cobrar postura de líder do chefe do Executivo não é mais nenhuma novidade no Legislativo de Caxias. Na sessão de ontem (12), o vereador Alceu Thomé/PTB criticou a falta de diálogo do Executivo para com a população e a Câmara. Segundo ele, são incalculáveis os conflitos do prefeito Daniel Guerra/Republicanos com vários segmentos da sociedade. “Por favor, vamos parar com esta história de demolir as coisas à força, usar um batalhão, um exército para demolir uma banca de revistas. Acho que existem obras mais importantes para serem realizadas. Senhor prefeito, ainda é tempo de conversar, de falar e dialogar com a comunidade”, conclamou.

 

CAMINHOS DE CARAVAGGIO

 

Os deputados estaduais Carlos Burigo/MDB, autor da proposição, Elton Webber/PSB e Fran Somensi/Republicanos protocolaram, nesta terça-feira (11), na Assembleia Legislativa, o projeto de lei que institui o Roteiro Turístico Caminhos de Caravaggio. A rota visa ao desenvolvimento do turismo religioso, que inclui a visitação a 20 igrejas e capelas distribuídas ao longo do caminho. A proposta é inspirada no místico Caminhos de Santiago de Compostela, entre França e Espanha. O percurso une os santuários de Caravaggio de Canela e Farroupilha. Os parlamentares acreditam que o projeto vai potencializar o turismo na região, chamando a atenção não só de peregrinos, como de ciclistas e maratonistas.