Comunidade

Varejo projeta alta de 10% nas vendas de Páscoa

A Páscoa dos gaúchos em 2019, em matéria de consumo, deve ser semelhante ao ano de 2018, quando roupas infantis e brinquedos concorreram com produtos tradicionais como ovos de
04 de abril de 2019

A Páscoa dos gaúchos em 2019, em matéria de consumo, deve ser semelhante ao ano de 2018, quando roupas infantis e brinquedos concorreram com produtos tradicionais como ovos de chocolate e peixes. A expectativa está embasada em estudo realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS).

O levantamento aponta que o consumo de roupas infantis deve crescer cerca de 10% e de brinquedos, 8%. São alternativas encontradas para driblar o preço dos ovos de Páscoa, pois o custo de ingredientes utilizados na confecção dos produtos estão até 20% mais elevados na comparação com o mesmo período de 2018. “A variação do dólar fez com que muitos ingredientes subissem de preço, inclusive o quilo do cacau. Com esse cenário, os consumidores buscam outras formas de presentear seus familiares na Páscoa”, analisa o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

O dirigente sindical lembra que está se tornando tradição da data festiva os pais negociarem com os filhos menores a substituição dos ovos de chocolate por artigos de vestuário e brinquedos. Outra opção dos consumidores é comprar o chocolate em barra e fazer os ovos de Páscoa de maneira artesanal. “O pequeno aquecimento da economia no início de 2019 deve aumentar, um pouco, o ticket médio dos consumidores para as compra de Páscoa, ficando ao redor de R$ 145, incluindo os ovos de chocolate, os alimentos típicos da comemoração e outros presentes”, calcula. A expectativa da entidade é que as vendas de Páscoa tenham elevação de 10% em relação à data do ano passado.