Comunidade

Supermercadistas esperam vender 5% a mais na Páscoa

As 4,6 mil lojas do setor supermercadista gaúcho já montaram suas parreiras de chocolate para a Páscoa, tradicionalmente um dos melhores períodos de vendas para o segmento.
22 de março de 2019

As 4,6 mil lojas do setor supermercadista gaúcho já montaram suas parreiras de chocolate para a Páscoa, tradicionalmente um dos melhores períodos de vendas para o segmento. A expectativa é de vender 8,5 milhões de ovos de chocolate, alavancando faturamento de R$ 84,5 milhões para o setor. A projeção é que os gaúchos consumam 12% da produção nacional de ovos. Também é esperada a venda de 5 milhões de caixas de bombons, considerado o presente tardio, que agregarão outros R$ 24,2 milhões. A projeção é que a Páscoa impacte em 7,1% o faturamento total de março e em 10,3% o de abril.

Para conhecer o comportamento dos consumidores e dos supermercadistas gaúchos com relação à data, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) encomendou levantamento ao Instituto Segmento Pesquisas, realizado entre os dias 25 de fevereiro e 8 de março. Segundo o trabalho, a expectativa de crescimento nominal de vendas pelos empresários do setor é de 5,2% em relação à Páscoa do ano passado, e os preços estarão, em média, 2,7% superiores.

Para o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a comemoração da Páscoa em abril, quando as temperaturas estão mais baixas do que em março, favorecerá o consumo de chocolates em 2019. “O cenário de maior estabilidade econômica e de possibilidade de retomada de investimentos, aliado ao clima mais frio de abril, deverá alavancar as vendas nesta Páscoa”, projeta.

Segundo o dirigente, os tabletes, caixas de bombons e ovos menores deverão mais uma vez se destacar na Páscoa de 2019, a exemplo do comportamento registrado no ano passado. “A simbologia do presente é mais importante do que o tamanho do chocolate. Por isso, os gaúchos deverão adquirir mais itens, mas com menor valor agregado, para agraciarem mais pessoas de seu convívio”, avalia. O mix de produtos gaúchos representa, em média, 34,5% do total a ser comercializado no estado. O restante tem origem em outros e no exterior.

Em função da Páscoa, 25% dos supermercadistas ouvidos pretendem contratar funcionários temporários. A Agas estima que, entre os supermercados gaúchos e, principalmente, na indústria, haverá criação de aproximadamente 1,3 mil empregos temporários, efetivando pelo menos 20% ao final da festividade.

Principais intenções dos consumidores

- 62% comprarão os produtos preferencialmente em supermercados;

- Os gaúchos gastarão, em média, R$ 206 nas compras em supermercados;

- Em relação à intenção de compra comparada com o ano passado, 32% pretendem comprar mais, 49% a mesma quantidade e 19% menos;

- 61,5% dos entrevistados afirmaram que presentearão os filhos, seguido de marido e esposa, 38%; pais e avós, 28%; e netos e bisnetos, 24,5%; 

- Maioria pretende realizar as compras na semana que antecede a data (83,5%). Deste universo, 34% comprarão na véspera ou no dia da Páscoa;

- De cada 10 entrevistados, sete afirmaram que comprarão à vista. Destes, 70,3% pagarão em dinheiro e 29,7% em cartão de débito. Dos 31% que comprarão a prazo, o cartão de crédito se destaca para 79%, seguido do cartão do supermercado com 19,4%. 

- Dos entrevistados, 19,5% darão preferência a produtos artesanais e light. Outros 20% afirmam que comprarão algum produto artesanal, com destaque para ovos (77,5%) e trufas (40%).