Cidades

SAÚDE: Palestras alertam sobre os riscos de doenças intestinais

10 de maio de 2019 às 11:56

Diarréia, dor abdominal e, frequentemente, sangramento retal, são alguns dos sintomas comuns às duas doenças inflamatórias intestinais, Crohn e Retocolite Ulcerativa, de caráter crônico e que podem levar seus pacientes, em idade produtiva, as hospitalizações recorrentes e à incapacitação para o trabalho, causando também grande impacto na qualidade de vida, social e psicológica. Por isso, o Brasil, por iniciativa da Associação Brasileira de Colite e Doença de Crohn (ABCD) se une a outras 31 associações, médicas e de pacientes, de todo o mundo para durante o mês de maio conscientizar a população para a importância do diagnóstico precoce das DIIs. 

Em Caxias do Sul, neste sábado (11), a partir de 10h, no auditório do Edifício Montaury, 2090, em frente ao Fórum, será apresentada palestra de conscientização sobre doenças inflamatórias intestinais. No dia 17, a partir de 9h, a atividade ocorrerá no Hospital Pompéia. Os interessados devem fazer inscrição prévia pelo telefone (54) 99172- 1539. O médico Eduardo Brambilla, organizador do evento, acrescenta que as doenças inflamatórias afetam a população na fase mais produtiva da vida, não tem cura, mas podem ser controladas com uso de medicamento e acompanhamento de especialista.

As doenças inflamatórias intestinais são sérias, têm caráter crônico e afetam homens e mulheres indistintamente. O diagnóstico acontece, geralmente, por volta dos 30 anos de idade, impactando negativamente a força de trabalho e a vida familiar do paciente. De origem não totalmente conhecida, sabe-se que pode haver predisposição genética e que o meio ambiente exerce papel importante em seu desencadeamento. São doenças mais comuns em centros urbanos e ou industrializados.