Política

Oposição critica ausência do Executivo no lançamento do marco zero da UFRGS

Vereadores lamentaram que prefeito de Caxias sequer tivesse enviado representante ao evento em Farroupilha
29 de maio de 2019 às 12:16
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

A ausência do governo de Caxias do Sul, na solenidade de lançamento da pedra fundamental de instalação do Parque Tecnológico Zenith da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Farroupilha, na manhã desta segunda-feira (27), foi cobrada por vários vereadores, na sessão de ontem (28) do Legislativo caxiense. O tema foi levantado pelo presidente da Frente Parlamentar Pró-Universidade Pública Federal na Serra Gaúcha, vereador Rafael Bueno/PDT.

Conforme Bueno, o Executivo desmereceu o evento, que tem finalidade de também beneficiar moradores de Caxias. Ele destacou a atuação do grupo de trabalho, criado em 2011, cujo primeiro presidente foi o ex-vereador e ex-deputado federal Assis Melo/PCdoB. O pedetista assumiu a presidência em 2013 e ficará na função até o próximo mês, quando termina a validade da comissão.

CADÊ O EXECUTIVO?

Depois de ressaltar a importância da vinda da UFRGS para a Serra Gaúcha e agradecer a deferência do prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves/PDT ao trabalho dele e de Assis Melo, o vereador criticou a ausência de Daniel Guerra/Republicanos à solenidade. “Infelizmente, não tinha ninguém da Prefeitura de Caxias. Foi uma lástima. O prefeito Claiton fez essa citação que não tinha ninguém representando a Prefeitura. A cidade que puxou essa luta”, salientou.

Ainda, de acordo com o pedetista, o prefeito adotou a mesma postura de quando era vereador e integrante da Frente Parlamentar, ou seja, de não participar de nenhum evento ou manifestação pró-UFRGS na região. “O prefeito Daniel Guerra, que pregou durante a campanha prioridade à educação, de forma omissa, se negou a estar presente no ato em Farroupilha. O mais lamentável ainda é não mandar nenhum representante. A Prefeitura de Caxias sempre foi parceira. O prefeito Sartori, o Alceu, sempre estiveram presentes”, enfatizou.

Vereadores definem Administração como omissa

O pronunciamento de Rafael Bueno gerou vários apartes. Alguns deles, com relação ao evento ocorrido em Farroupilha, como Alceu Thomé/PTB, Arlindo Bandeira/Progressistas, Gustavo Toigo/PDT, Paulo Périco/MDB e Tatiane Frizzo/SD. Porém, dois vereadores se ativeram às críticas pela ausência de representantes do Executivo na solenidade.

Um deles foi Adiló Didomenico/PTB. Ele ressaltou o trabalho de Rafael Bueno com relação ao caso da UFRGS e citou o empenho do presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH), vereador Eloi Frizzo/PSB, na organização do ciclo de debates sobre o Plano Diretor, iniciado nesta segunda-feira (27), no mesmo horário do evento em Farroupilha. “Sem nenhum representante do Executivo. Para eles não interessa discutir o futuro da cidade. Afinal de contas, tomaram conta da Prefeitura, do partido. Estão de donos. Não precisam discutir o futuro da cidade”, criticou.

Já Felipe Gremelmaier/MDB considerou que, no caso do debate, faltou postura do secretário de Planejamento, Fernando Mondadori, que , na convocatória do Legislativo, defendeu diálogo e participação do Executivo. Com relação à solenidade de Farroupilha, considerou que o atual governo não sabe trabalhar em grupo. “Acho importante não ter participado, porque do jeito que Caxias trata os assuntos públicos, é melhor que não atrapalhe. Infelizmente, chegou nesse ponto. Quanto menos tiver a atitude infeliz desse governo, melhor para a região e para o seu futuro”, afirmou.