Variedades

Gramado mergulha nos ritmos do jazz e blues em dois dias de festival

Shows locais e nacionais foram apresentados, gratuitamente, em diferentes pontos da cidade durante o 1º Gramado Jazz & Blues Festival
29 de julho de 2019 às 15:19

GRAMADO - Nos dias 26 e 27 de julho, o 1º Gramado Jazz & Blues Festival reuniu 18 atrações musicais, locais e nacionais, em shows gratuitos na Rua Coberta e em diferentes pontos da cidade. Com realização da Secretaria da Cultura, produção de Marilourdes Franarin, do Escritório de Produção, e curadoria de Bruno Melo, do Traga Seu Show, o evento trouxe grandes nomes dos estilos musicais como Amilton Godoy, Pedro Veríssimo, Luciano Leães, Bibí Blue, Melina Vaz e Nicola Spolidoro.

“O sucesso do Festival se deve, na minha opinião, a duas razões: o empenho da Secretaria da Cultura em adicionar mais uma atividade cultural na cidade, diversificando ainda mais o amor à arte, e a excelência da programação, protagonizada por virtuosos intérpretes. Que a semeadura hoje lançada floresça por todos os tempos”, afirma o prefeito João Alfredo Bertolucci.

Para o secretário da Cultura, Allan John Lino, o festival nasce com muita atitude e relevância para Gramado porque é algo novo para comunidade e para os turistas, que é a escolha de um estilo musical que tem uma qualidade incrível. “Isso vem marcar e consolidar Gramado como a cidade dos festivais, pois ela já tem um histórico de festivais no Brasil”, diz Allan. De acordo com o secretário, o 2º Gramado Jazz & Blues Festival, em 2020, já está confirmado e será estendido com duração entre 10 e 15 dias no mês de julho.

Repercussão - O público abraçou a idéia e lotou os dois palcos fixos do projeto, um na Rua Coberta e outro no Maggiore Lounge do Wish Serrano, que se estendeu pelas ruas em 10 pontos diferentes, como Lago Negro e no Largo da Borges. O Centro Municipal de Cultura recebeu duas masterclasses. “Foi legal a troca com a plateia”, afirma o guitarrista James Liberato, que deu uma aula no sábado.

De acordo com a organização, o festival foi visto por mais aproximadamente 10 mil pessoas. Para o curador Bruno Melo, o objetivo do resultado foi alcançado. “Conseguimos atingir o objetivo do festival, que era envolver a cidade com muito jazz e blues durantes estes dois dias”, diz Bruno.

“Fiquei impressionado com o interesse da plateia em contemplar os shows. Percebi que o público queria nos ouvir e estava interagindo com os artistas. Um público de qualidade”, afirma Amilton Godoy, que se apresentou na sexta-feira.

Para Melina Vaz, que abriu o festival, estes dois dias foram para celebrar o jazz e o blues. “Não é todo o dia que se tem música de qualidade na rua. Foi maravilhoso tocar, um estilo considerado elitista e acadêmico, para crianças, idosos, famílias, enfim, popularizando o jazz e o blues”, comemora Melina.

Na sexta, além da Melina Vaz Quarteto e do Amilton Godoy Trio, subiram ao palco da Rua Coberta Pedro Veríssimo e Marmota, além de Nicola Spolidoro no Maggiore Lounge e Bar do Wish Serrano. No sábado, Bíbi Jazz Band, Hique Gomez & Dúnia Elias, Luciano Leães & The Big Chiefs fizeram a trilha na Rua Coberta e Andy Serrano Jazz Aces no Wish Serrano.

Artistas da região e selecionados

Artistas da região e novas formações de Porto Alegre, selecionados através de edital, também integraram a programação com o objetivo de fomentar a cena local. “Foi uma honra ter participado do primeiro festival e do início desse movimento. A cena musical do blues e jazz está numa crescente no Rio Grande do Sul e é importante ver que em Gramado está ocorrendo esse primeiro evento”, falam Mari Kerber & Ale Ravanello, de Porto Alegre.

Hard Blues Trio (Porto Alegre), Quarteto New Orleans (Caxias do Sul), Big Bill Blues (Gramado), Flavio Trino Trio (Porto Alegre), Como Vem Duetto (Gramado), Mamma Doo (Caxias do Sul), Best Dream (Canela) e Rodrigo Bittelbrunn e Ianaê Régia (Porto Alegre) também foram selecionados para participar do festival. 

Fotos: Dinarci Borges/Divulgação





Publicidade
Publicidade