Comunidade

Comunidade do Monte Carmelo mostra unidade em audiência

30 de maio de 2019 às 11:50
Foto: Daniel Corrêa, Divulgação

O plenário da Câmara Municipal superlotou na noite desta quinta-feira (29) para discutir a regularização de parte da área do loteamento Monte Carmelo, região que começou a ser ocupada há 15 anos e onde vivem cerca de 500 famílias. A solicitação da audiência foi feita pelo vereador Rafael Bueno/PDT ao presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH), Edio Elói Frizzo, que conduziu os trabalhos.

Entre os presentes, o promotor de Justiça Adrio Gelatti; a secretária municipal de Urbanismo, Mirângela Rossi; o presidente da União das Associações de Bairros, Valdir Walter; e a presidente do bairro, Samanta Nascimento, além de vários vereadores. As pessoas exibiram cartazes com frases principalmente de pedidos de regularização e atenção do Município. Devido à lotação, dezenas de pessoas tiveram de ficar em pé. Foi a maior presença de público nos últimos anos na Câmara Municipal.

No começo da audiência, Bueno reforçou as promessas descumpridas pelo então candidato a prefeito Daniel Guerra que, quando vereador, votou contra a regularização do Monte Carmelo, em 2006. "Vocês, pessoas humildes que aqui estão, mesma nesta noite fria, estão entre as que foram enganadas pelo Guerra, que prometeu diversas melhorias. Agora, nos digam, a situação melhorou ou piorou"?, indagou, citando que Guerra desprezou a população do loteamento.

A região do Monte Carmelo começou a ser ocupada há uma década e meia, teve parte da área (14 hectares) adquirida pela Prefeitura em 2004 e atualmente conta com 500 famílias. Os oito hectares restantes são alvo de processo de reintegração de posse movido pelos quatro proprietários. Dezenas de moradores reivindicam ao poder público que faça o intermédio no processo de regularização da área.