Cidades

Banco de Alimentos passa por dificuldades

Entidade registra queda de 50% na arrecadação de mantimentos
20 de maio de 2019 às 12:47
Foto: Divulgação

Atuando desde 2005, o Banco de Alimentos de Caxias do Sul atende 107 instituições de assistência social, que servem cerca de 8 mil refeições diárias. Para manter este serviço, a entidade precisa da ajuda da comunidade por meio de doações ou trabalhando como voluntário nas campanhas desenvolvidas.

Conforme a gerente da organização, Cristina Fabian Gregoletto, o serviço já chegou a distribuir entre 70 e 80 toneladas de alimentos por mês. Atualmente, vem mantendo média de 40 toneladas. “Em razão dessa queda, não estamos conseguindo enviar toda a quantidade que as entidades necessitam. Até o final de 2018, recebíamos verba federal do Programa de Aquisição de Alimentos. Com este valor, comprávamos mantimentos da agricultura familiar. Em alguns meses, conseguíamos ofertar até 80 toneladas. Era um atendimento que supria toda a demanda. Agora, com o corte desse recurso, sem que nos fosse dada nenhuma explicação, tivemos queda de praticamente 50%. Somos totalmente dependente das doações”, ressaltou.

Para fazer com que todas as 107 instituições sejam atendidas, pelo menos de maneira satisfatória, o Banco de Alimentos tem equipes de nutricionistas que regularmente as visitam. O objetivo é orientar para que consigam manter o atendimento o mais próximo possível das necessidades. Também é montado um sistema de logística e de avaliação para fazer com que os alimentos cheguem num bom estado. “Sempre necessitamos de doações de todos os tipos de alimentos. Ultimamente, temos tido mais dificuldade em conseguir feijão e leite”, destacou.

No segundo sábado de cada mês, o Banco de Alimentos realiza o Sábado Solidário em 40 supermercados, com a presença de cerca de 100 voluntários. Instituições que queiram participar do programa devem se cadastrar junto ao Banco de Alimentos. Mais informações pelo telefone (54) 3211-5943 ou email bancodealiemtnos@caxias.rs.gov.br. O Banco de Alimentos está localizado junto a Ceasa, na Rua Jacob Luchesi, 3181.

Mutirão para aumentar estoques

O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPcD) realizou no sábado (18), das 13h às 17h, na Praça Dante Alighieri, uma ação de arrecadação de mantimentos. “Sabemos que o Banco de Alimentos enfrenta dificuldades para ofertar alguns alimentos; em outros casos sequer consegue atender na quantidade demandada”, expõe José Carlos Reis, presidente do CMDPcD.

O pedido era para que, preferencialmente, a população contribua com doações de produtos não perecíveis, como arroz, feijão, leite em pó e massa, entre outros. “Vivemos em tempos de recessão econômica, mas se cada um contribuir com um pouquinho, o resultado é grandioso. Também fizemos parcerias com algumas empresas, que arrecadaram alimentos em suas sedes”. Também participam da ação o Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, as coordenadorias de Acessibilidade e de Relações Comunitárias, e o Legislativo.

Entidade reivindica mais vagas para pessoas com deficiências

Principalmente em decorrência de acidentes, a população caxiense com algum tipo de deficiência vem aumentando, já chegando a 70 mil pessoas. Em razão disso, uma das frentes de atuação do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência é a garantia de trabalho para essas pessoas. Para o presidente José Carlos Reis, somente atender as cotas é insuficiente. “A maioria das empresas apenas cumpre o que a lei determina. Estamos lutando para que passem a contratar um número maior de pessoas com deficiência. Temos a impressão que os responsáveis pelos recursos humanos das empresas desconhecem ou ignoram a capacidade física e intelectual dessa população, que é muito capaz”, ressaltou. Segundo Reis, em Caxias, as maiores dificuldades são com a acessibilidade precária, principalmente em relação a rampas em ruas e nos acessos a estabelecimentos pelos cadeirantes. “A maioria das lojas não possui rampas. Também enfrentamos dificuldades com as calçadas particulares, em geral, esburacadas, irregulares e sem piso tátil. Seguidamente acionamos a Justiça em razão dessas questões. Justamente nesta área é que conseguimos fazer muita coisa em favor da pessoa com deficiência e de toda a sociedade, pois as medidas beneficiam a todos. Mas a estrutura física Caxias precisa evoluir muito”, adverte.

Dentre os pontos positivos, Reis ressaltou o transporte coletivo, classificado como um dos melhores do Brasil. “Temos um bom diálogo com a Visate. Sempre que surgem reclamações, prontamente somos atendidos”, destacou. O conselho atende de segunda a sexta, na Rua Visconde de Pelotas, 449, Centro. Mais informações pelo telefone (54) 3215-4320 ou email cmdpcd@caxias.rs.gov.br.