Política

APARTE

O presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo, vereador Renato Oliveira/PCdoB, é o autor de um pedido de informações ao Executivo sobre os mutirões
20 de março de 2019

O presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente do Legislativo, vereador Renato Oliveira/PCdoB, é o autor de um pedido de informações ao Executivo sobre os mutirões de consultas especializadas da Secretaria Municipal da Saúde. Ele pretende esclarecer, principalmente, qual foi o resultado realmente prático das duas edições, ocorridas em setembro e dezembro do ano passado. O parlamentar questiona se foram prestados os 1.170 procedimentos especializados que foram ofertados à população, o critério para a escolha das especialidades e em que hospital foram realizadas as cirurgias. Na opinião de Renato Oliveira, os mutirões não atingiram a finalidade e são um remédio paliativo para uma doença grave. “Já foram feitos dois mutirões e o resultado não aparece. A fila não anda. Tá cada vez maior. Fazem para que? Para as pessoas ficarem quietas? Para dar a impressão que estão fazendo alguma coisa? Já estão anunciando o terceiro mutirão e nem se sabe se vão fazer de cirurgias também”, afirmou.

CELEBRANDO A COOPERAÇÃO

O aperto de mãos entre os presidentes Jair Bolsonaro/PSL, do Brasil, e Donald Trump, dos Estados Unidos, na tarde desta terça (19), durante coletiva de imprensa nos jardins da Casa Branca, em Washington, significa mais que um simples gesto de amizade. Segundo Bolsonaro, representa o que ele chamou de “capítulo inédito que abre novas frentes de cooperação”. Entre elas, a dispensa de vistos para norte-americanos, que deverá estimular o comércio e o turismo no Brasil. Com relação ao combate ao crime organizado – bandeira de campanha dele – Jair Bolsonaro destacou a parceria com os Estados Unidos também na repressão ao terrorismo e crime organizado. Outras áreas de cooperação serão as de ciência, tecnologia e inovação, energia, óleo e gás. “Este encontro retoma uma antiga tradição de parceria e, ao mesmo tempo, abre um caminho inédito entre Brasil e Estados Unidos”, afirmou Bolsonaro.

DINHEIRO NÃO FALTA

Na tribuna da Câmara, nesta terça (19), o presidente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Transporte e Habitação (CDUTH), vereador Eloi Frizzo/PSB, revelou que o colegiado se reunirá com o secretário de Trânsito, Transporte e Mobilidade, Cristiano de Abreu Soares, nesta quinta-feira (21), para tratar do projeto dos táxi-lotação. Além disso, deverá aproveitar a oportunidade para articular uma possível alternativa para a falta de segurança no entorno do trevo de acesso a Fazenda Souza: a instalação de um semáforo, indicada pela comunidade, pelo menos, até a conclusão da obra. Segundo Frizzo, pode faltar qualquer coisa, menos dinheiro para o Executivo tomar uma iniciativa. “Até porque estamos faceiros com os R$ 29 milhões de superávit no caixa do Município. E, agora, o prefeito conseguiu, com a aprovação desta Casa, mais R$ 50 milhões. Então, não é problema de falta de dinheiro no caixa do Município. Essas questões que eu gostaria de colocar bem claro que o Município não pode se furtar”, salientou.

VISITA DE INTEGRAÇÃO

O deputado estadual Carlos Búrigo/MDB acompanhou o reitor da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Evaldo Kuiava, e o presidente da Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS), José Quadro dos Santos, durante audiência com o governador Eduardo Leite/PSDB, nesta terça-feira (19). Na pauta da reunião, interesses da instituição acadêmica e o pedido de agenda para Leite a fim de receber, em abril, o governador da Província do Chaco (Argentina), Oscar Domingo Peppo. A missão empresarial comandada por Peppo visitará setores privado, público e acadêmico do estado. “Pretendemos colocar na pauta temas fundamentais para o nosso desenvolvimento econômico e comercial. A visita a empresas, CIC e à própria UCS demonstra o potencial que toda a região tem e ainda pode ser explorado dentro do Mercosul”, salientou Búrigo.





Publicidade