Política

APARTE

Não se pode afirmar categoricamente se a escolha de Caxias do Sul para abrir a campanha Valores que Ficam tem a ver com o fato de o Município ter três representantes na Assembleia
18 de março de 2019

Não se pode afirmar categoricamente se a escolha de Caxias do Sul para abrir a campanha Valores que Ficam tem a ver com o fato de o Município ter três representantes na Assembleia Legislativa. Entretanto, a realização da primeira da série de 10 audiências públicas da campanha, em Caxias, já denota que o Parlamento voltou a valorizar a importância política do segundo maior município do Estado na discussão dos grandes temas do Rio Grande do Sul. Também merece destaque as presenças dos deputados Carlos Búrigo/MDB, Neri, O Carteiro/SD e Pepe Vargas/PT. Cada um defendeu posicionamento, principalmente, com relação à intenção do governo de Eduardo Leite/PSDB em dar sequência à política de privatizações de estatais, herdada da gestão do antecessor, José Ivo Sartori/MDB.

EM BUSCA DE SOLUÇÕES

A vereadora Tatiane Frizzo/SD se reuniu, nesta sexta (15), com o chefe de gabinete da prefeitura, Chico Guerra/PRB. A parlamentar foi ao Executivo cobrar recursos prometidos para a Apae Caxias, solicitar a redução no valor da tarifa do transporte coletivo e manifestar preocupação com relação ao Caso Magnabosco. Entre as sugestões apresentadas, para baixar o valor da passagem de ônibus, disse que o Executivo poderia voltar a isentar a Visate do ISSQN e da taxa de gerenciamento. Sobre a Apae, o valor cobrado foi de R$ 200 mil. Tatiane também questionou Chico sobre a falta de interesse do governo em participar da força-tarefa, em Brasília, que tenta reverter as decisões contra o Município.

VERBA PARA O HOSPITAL POMPÉIA

O Hospital Pompéia recebeu uma emenda parlamentar de R$ 500 mil do deputado federal Danrlei de Deus/PSD. A verba foi encaminhada por meio do gabinete do vereador Kiko Girardi/PSD. Na manhã desta sexta-feira (15), Kiko entregou o documento ao diretor de planejamento, Gilberto Uebel, e à superintendente administrativa, Daniele Meneguzzi.

QUEM MANDOU MATAR O PRESIDENTE?

O deputado federal Bibo Nunes/PSL-RS lançou na quinta-feira (14) a campanha “Eu quero saber quem mandou matar Bolsonaro”. Disse ele: “Quero saber quem matou todas as vítimas de assassinato no Brasil. E cada vez que algum parlamentar levantar essa bandeira estarei aqui nesse plenário para levantar a minha bandeira: quem mandou matar Bolsonaro?”.

O parlamentar lembrou que muitas mulheres são assassinadas todos os anos no Brasil. “A justiça não tem que ser de direita ou esquerda. Ela está acima de todos. Inclusive as investigações devem avançar para esclarecer quem matou Jair Bolsonaro”.