Fernando Santos

APARTE

10 de junho de 2019 às 08:40

Obras na ponta do lápis

 

O assunto no plenário da Câmara, na sessão desta quinta (6) era a realocação de alunos da escola municipal Arlinda Manfro, de São João da 4ª Légua, primeiro para uma capela mortuária e, depois, para um prédio em Galópolis, devido a problemas de estrutura do local atual. Entretanto, o vereador Renato Nunes/PR pegou outro gancho e mudou o debate para a falta de vagas na educação infantil. Porém, levantou uma polêmica desnecessária e desgastante para o seu governo. Na tentativa de justificar a incapacidade do atual governo em cumprir a promessa de campanha, que era de zerar a fila de espera, ele olhou no retrovisor e tentou culpar o ex-prefeito Alceu Barbosa Velho/PDT por ter deixado 5 mil pedidos em aberto de herança para Daniel Guerra.

O pronunciamento gerou uma série declarações da oposição em defesa do gestão anterior. Entre elas, de Rafael Bueno/PDT. Segundo ele, a atual administração fechou pelo menos sete escolas municipais desde 2017. "Lamentavelmente, uns constroem, outros destroem; uns abrem, outros fecham; outros tentam fechar. E tudo que é para fechar, desmontar, tentar fechar, se chama Daniel Guerra, o prefeito que se diz gestor. Como essa postura, o prefeito se mostra um demolidor, destruidor. Assim como a secretária de Educação (Marina Matielo), que não recebe pais, nem a comunidade”, reagiu.

A relação de escolas fechadas pelo governo Guerra foi divulgada pelas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (7), por meio de um card. O material compara o fechamento dos sete estabelecimentos com a inauguração de 10 escolas, durante os quatro anos do governo de Alceu.

 

RESPALDO SINDICAL

 

A matéria que tramita no Legislativo de Caxias sobre a validade de veículos de fretamento passará por avaliação do Sindicato dos Transportadores de Passageiros da Serra Gaúcha e do Sindicato dos Rodoviários de Caxias do Sul e Região. A proposição do vereador Rodrigo Beltrão/PT foi aprovada na sessão desta quinta-feira (6). O requerimento foi assinado também por Arlindo Bandeira/PP. A intenção da matéria é aumentar o prazo de concessão para o permissionário circular com os veículos, desde que realizem vistoria mecânica especial trimestral. O projeto tramita nas comissões legislativas. Não há prazo para ir a plenário para discussão e votação.

 

MAIS VALOR AO VINHO

 

O vereador Velocino Uez/PDT protocolou, no Legislativo de Caxias do Sul, dois projetos de lei que visam valorizar a vitivinicultura. A primeira proposta pretende instituir, oficialmente, a Feira do Vinho, que começou nesta sexta-feira (7) e vai até domingo (9), na Praça Dante Alighieri. A segunda matéria é uma autoria conjunta com a vereadora Gladis Frizzo/MDB. Ela busca criar o Dia Municipal do Vinho. A finalidade das proposições é estimular o consumo e promover o produto local. A data sugerida no projeto é 5 de junho.

 

ARCA DE NOÉ?

 

Não que o trabalho seja de se desmerecer, entretanto, pelas notícias enviadas pela Secretaria de Meio ambiente (Semma), parece que o órgão não faz mais nada do que resgatar animais em situação de risco. Só nesta semana foram um potro, na terça-feira; cinco cães, na quarta; e dois cães e uma galinha, na quinta-feira. Afora a prestação social do serviço, muito bem amparado pela legislação ambiental, não se sabe de grandes projetos de preservação do meio ambiente, por exemplo, como educação ambiental para estudantes, reciclagem e resíduos sólidos, entre outros. Para não dizer que não falei de flores, esta semana, a Semma celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, na quarta (5), com algumas atividades na Praça Dante Alighieri. Não dá para usar como desculpa para a considerada inércia a qualificação dos servidores. Isso porque, pelo menos, os cargos de confiança contratados pela atual gestão representam os melhores currículos recebidos durante o processo de seleção do Executivo.