Fernando Santos

APARTE

07 de junho de 2019 às 08:40
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

RETROVISOR, A MISSÃO - EDUCAÇÃO INFANTIL

 

Na sessão desta quinta-feira (6), o vereador Renato Nunes/PR voltou a olhar no retrovisor do Executivo, por onde enxergou a falta de 5 mil vagas na educação infantil, herdada da gestão de Alceu Barbosa Velho/PDT, para justificar as cerca de 7 mil hoje existentes e atirar contra o opositor. “Isso é um problema antigo, que está sendo trabalhado. Temos tempo ainda. Mas quem prometeu que ia resolver, passou todo o mandato, acabou e foi embora para casa, deve estar nos assistindo. Um abraço ao ex e pior prefeito que já tivemos em Caxias: Alceu Barbosa Velho”, responsabilizou.

 

SÓ DE PROMESSAS VIVE O HOMEM

 

O pronunciamento de Renato Nunes causou indignação nas bancadas aliadas e até contrárias a Alceu Barbosa Velho. Ambos os lados foram unânimes em criticar a incapacidade de a atual gestão cumprir uma das principais promessas de campanha do prefeito Daniel Guerra: zerar a fila da educação infantil. A vereadora Gladis Frizzo/MDB cobrou as soluções: “Não vi uma obra até hoje do seu prefeito, vereador Renato, a não ser demolir o que estava pronto, que foi a Amob do Santa Helena, no loteamento Vila Romana, que levou 30 anos para ser construído, que era do movimento comunitário”. Rodrigo Beltrão/PT projetou que a avaliação será dos eleitores no ano que vem: “Neste momento, o que precisamos é coerência, sensatez, lucidez. Este acerto de contas se fará na eleição, na urna. Agora, o parâmetro do governo tem que ser as suas promessas. O vereador Renato Nunes tem que esquecer essa obsessão pelo prefeito Alceu e ter obsessão pelas promessas de campanha, porque isso cansa, distrai a pauta política”.

 

A VOLTA DO PINÓQUIO

 

No debate sobre a demora na reforma do Postão, o vereador Alceu Thomé/PTB disse que os vereadores foram enrolados pelo prefeito Daniel Guerra, durante uma reunião, onde negou que iria fechar o pronto atendimento para a reforma. “O prefeito nos mentiu descaradamente que não ia fechar o Postão. Ele foi Pinóquio naquele momento. E foi fechado sete dias depois. O Pinóquio realmente existe”, alertou Thomé.

 

CONVOCADO PARA ESCLARECER

 

O chefe de Gabinete da Prefeitura de Caxias, Chico Guerra/Republicanos, foi convocado, ontem, para prestar esclarecimentos das viagens à Itália e à Fortaleza/CE – esta acompanhado do prefeito Daniel Guerra. A proposta - aprovada por unanimidade - foi do vereador Rodrigo Beltrão/PT, rubricada pela colega de bancada, Denise Pessôa, e pelos vereadores Alceu Thomé/PTB e Renato Oliveira/PCdoB. Chico tem até o dia 17 de junho para cumprir a convocatória em sessão plenária.

 

MASCARANDO A FINALIDADE

 

Causa estranheza notícia recebida da Assessoria de Comunicação do Executivo, na tarde de ontem, informando que o prefeito Daniel Guerra e o chefe de Gabinete, Chico Guerra, viajarão à Brasília, nos dias 10, 11 e 12 de junho, tendo como pauta o julgamento do Caso Magnabosco no Superior Tribunal de Justiça, marcado para a próxima quarta (12). Fato é que, no empenho nr. 2-2019/11315, emitido em 23 de maio, liberando diárias para os três dias, no valor total de R$ 1.199, consta que eles vão apenas para participar da 27ª Expotchê – conforme a nota, um compromisso secundário.

Chico Guerra também receberá o mesmo valor em diárias. Mais uma viagem para ele explicar aos vereadores quando for cumprir a convocatória do Legislativo.

 

Vistoria, só se a Justiça determinar

 

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul poderá entrar com ação na Justiça para garantir o acesso à obra do antigo Postão 24h. A ideia foi lançada na sessão de ontem (6), pelo integrante do grupo de trabalho, vereador Rafael Bueno/PDT. “Tentamos por diversas vezes o diálogo com o secretário de Saúde e não abriram o Postão 24h para que a Comissão faça a visita. Temos que provocar, via judicial, a nossa visita”, indicou.