Fernando Santos

APARTE

24 de maio de 2019 às 08:40
Foto: Gustavo Tamagno, Divulgação

Executivo perdeu a hora

 

Ao criticar, ontem (23), o recurso que a PGM ingressará no TJ/RS contra a lei dos alvarás, de autoria dele e de Velocino Uez/PDT – o vereador Adiló Didomenico/PTB contestou a postura do Executivo para suspender os efeitos da legislação já promulgada pelo presidente da Casa, Flavio Cassina/PTB. “Se tem que aperfeiçoar esse projeto, por que não mandaram uma emenda para cá durante o período? Por que não fizeram isso? Estão só esperando a gente aprovar para pedir uma Adin, ou seja, é uma administração irresponsável, inconsequente com a sua cidade, com o empreendedor”, reagiu.

 

PROGRESSISTAS EM CONVENÇÃO

 

O diretório municipal do Partido Progressista (PP), em Caxias do Sul, se reúne em convenção, neste sábado (25), na sede da agremiação política. A finalidade é eleger a nova Executiva. Também serão eleitos os delegados para a convenção estadual e os novos integrantes dos conselhos Fiscal, Consultivo, de Ética e de Fidelidade Partidária. A convenção também elegerá as diretorias das alas Mulher Progressista e Juventude Progressista. A reunião vai das 9h às 13h.

 

LIMINAR NO CASO GALÓPLIS

 

O juiz da 2ª Vara de Fazenda Pública de Caxias do Sul, João Pedro Cavalli Júnior, concedeu à Prefeitura de Caxias, nesta quarta-feira (22), liminar favorável à reintegração de posse do Centro Comunitário de Galópolis. O local era ocupado pela Associação de Moradores. Conforme a PGM, o imóvel já está em posse do Município. A intenção do Executivo é restaurar o prédio, considerado histórico. Conforme a procuradora-geral, Cassia Kuhn, “o projeto desta administração é fazer a retomada de bens públicos como esse e instalar equipamentos que atendam às três áreas prioritárias deste governo: educação, saúde e segurança”.

 

SÓ 5% PARA ELAS

 

De forma unânime, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral confirmaram, nesta quinta (23), a obrigatoriedade de todos os diretórios partidários investirem, no mínimo, 5% do total de recursos do Fundo Partidário para promover a candidatura de mulheres e ampliar a participação feminina na política. A questão foi levantada por uma consulta apresentada pelo Partido Democrático Trabalhista. O plenário seguiu o voto do relator, ministro Jorge Mussi, aprovando o percentual.