Fernando Santos

APARTE

16 de maio de 2019 às 08:40

Retrovisor revela alerta da situação

 

A estratégia de olhar no retrovisor para justificar a incapacidade do atual governo de Caxias em atender às demandas sociais tem se intensificado entre a bancada aliada ao prefeito Daniel Guerra. Na sessão desta quarta-feira (15), por exemplo, o vereador Renato Nunes/PR voltou a tentar desmoralizar o governo anterior na figura do vereador Adiló Didomenico/PTB – pré-candidato à Prefeitura de Caxias, no ano que vem. Como representante do governo de Alceu Barbosa Velho/PDT, Nunes cobrou dele os PPCIs das escolas municipais e do Parque de Eventos da Festa da Uva. Ainda de acordo com Nunes, o petebista estaria preocupado com os vários pré-candidatos ao Executivo, que concorrem com ele dentro da aliança que deu sustentação à administração anterior. “Entendo a sua preocupação, vereador Adiló, é que a coisa está feia, né, nesse início pré-eleitoral. Vocês estão todos rachados, né? Vocês estão se matando entre vocês. Por exemplo, o senhor está aí se apresentando, colocando o nome à disposição, mas aí tem o Búrigo, tem o Néspolo, tem o... Tem o ex-prefeito, que para mim foi o pior prefeito, e já quer vir de novo. Enfim, tem o Toninho e tem dos outros partidos que querem também se lançar daqui a pouco. Só para dar esse Ibope para o senhor”, avaliou.

 

ROMBO DE R$ 4 BILHÕES

 

É o que estima o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2020, encaminhada pelo governo estadual à Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (15). O documento foi protocolado pelo governador em exercício e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior/PTB, à presidente também em exercício da Casa, deputada Zilá Breitenbach/PSDB. O projeto prevê receita total de R$ 62,1 bilhões e despesa de R$ 66,4 bilhões. Considerando despesas como as transferências constitucionais aos municípios e as de dupla contagem (intraorçamentárias, como no caso da Previdência), o orçamento ficará limitado a R$ 44,7 bilhões. "A LDO protocolada na Assembleia Legislativa traz o estado real das contas do governo e mantém os valores do orçamento do ano passado, sem qualquer reajuste. A Assembleia se torna, agora, o local adequado para que se discuta o texto", ressaltou Ranolfo.

 

MANUELA NA FRENTE

 

É o que revela uma pesquisa do Instituto Paraná, realizada com uma amostragem de 800 eleitores de Porto Alegre, entre os dias 9 e 13 de maio, sendo auditadas cerca de 20% delas. Na pesquisa estimulada, a pré-candidata do PCdoB tem 16% das intenções de voto. Sebastião Melo/MDB e o atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior/PSDB, têm 10,5% e 9,8%, respectivamente. A postulante do PDT, Juliana Brizola aparece com 7% e Beto Albuquerque/PSB somou 6,5%. Entretanto, a pesquisa demonstra que 19% dos entrevistados, hoje, não votariam em nenhum destes pré-candidatos. Os eleitores que não souberam opinar representam 7,6%. A pesquisa tem um grau de confiança de 95% e margem de erro estimada em aproximadamente 3,5% para os resultados gerais.

 

TOMANDO INICIATIVA

 

O prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves/PDT, concederá coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (17), às 8h, em frente à Tramontina, na ERS 122, local onde iniciará uma série de obras nas rodovias estaduais que circulam a cidade. A intenção é apresentar os detalhes da obra emergencial, como trechos que serão recuperados, fonte de recursos e a forma com que o Executivo será ressarcido pelo governo estadual. Enquanto o prefeito de Farroupilha se coloca na vanguarda, a gestão de Caxias do Sul ficou só no discurso. Recentemente, quando foi acertada a retomada dos trabalhos no trevo de acesso ao distrito de Fazenda Souza, o governo se dispôs em emprestar massa asfáltica para a obra. Contudo, depois da reunião, mais nenhuma notícia oficial foi divulgada, como se a parceria, realmente, saiu ou sairá da expressão verbal.